Ceres Art
cubismo

Cubismo: qual é a origem e suas principais características?

A história da arte é muito vasta e abrange diversos movimentos artísticos que nos trazem muita cultura e conhecimento. O cubismo é um desses movimentos e, com certeza, merece ser estudado.

Cheio de características próprias e belíssimas obras, se você ainda não sabe como surgiu e quais são essas tais características, é só continuar lendo para descobrir.

Qual é a origem do cubismo?

O cubismo surgiu logo no início do século XX, sendo um dos mais influentes movimentos da época. O pioneiro do movimento foi o artista Paul Cézanne, que introduziu em suas obras formas bidimensionais, distorcendo um pouco a realidade.

Embora Paul Cézanne tenha sido o pioneiro, não foi ele o artista que tornou o cubismo tão conhecido. Isso porque em 1907, Pablo Picasso e Georges Braques retrataram o movimento com muito mais destaque.

Esses artistas que vieram depois de Cézanne, começaram a explorar o cubismo de forma um pouco diferente. Eles traziam a representação das imagens fazendo com que elas aparecessem em todos os planos. Ou seja, mostravam a visualização de cima, de lado, de frente etc.

Por romper completamente com a ideia de linhas perfeitas e contornos bem alinhados e tradicionais, este movimento foi considerado, na época, muito ousado. Afinal, ele trazia a representação da natureza por meio de suas formas diferenciadas.

É importante lembrar que este movimento teve duas grandes fases: a primeira é conhecida como cubismo analítico e durou até 1912. Nela, podemos observar uma preocupação com as pesquisas estruturais, por meio da decomposição dos objetos e dos planos, além da tendência ao monocromatismo.

Então, entre 1912 e 1913, as cores se acentuam e é possível notar a ênfase dos experimentos sobre a recomposição dos objetos.

Apesar de ter surgido na Europa, o cubismo começou a ganhar força no Brasil apenas depois da Semana da Arte Moderna. É possível encontrar alguns traços das características do movimento nas obras dos artistas que participaram da semana, como Tarsila do Amaral, Anita Malfatti e Di Cavalcanti.

curso de pintura

Quais são as principais características do movimento?

Agora que você já sabe a história do cubismo e como ele surgiu, conheça quais são as principais e mais marcantes características do movimento.

Não é difícil notar que uma das principais características do movimento cubista, é o uso frequente de formas geométricas nas pinturas. Ou seja, é muito marcante a geometrização das formas e volumes das imagens.

Além disso, em muitas das obras cubistas fica evidente que não há muito interesse em demonstrar perspectivas nas pinturas, já que geralmente tudo era pintado em apenas duas dimensões. Por conta disso, o uso de sombras e do claro e escuro não são utilizados no cubismo.

Em relação ao uso das cores, no movimento cubista, as tonalidades marcantes não eram as principais. Pelo contrário, nele era muito observado o uso de cores monocromáticas e opacas. Isso quer dizer que era muito utilizada a mesma cor, mas com uma variedade de tonalidades.

Por fim, outro ponto que é importante de ser lembrado, é que as obras no cubismo, eram representações não reais da natureza.

Adicionar um comentário

Deixe uma resposta

Siga nosso Instagram

Receba nossos conteúdos no seu email

Inscreva-se e receba novidades do nosso blog, promoções da galeria, informações de cursos e mais.